Compreensão e Interpretação dos Fatos

Leia os 2 textos e faça os exercícios abaixo.

Anne Frank

Letra_Entera

m 31 de março de 1945, morria aos 15 anos de tifo e subnutrição, no campo de concentração de Bergen-Belsen, na Alemanha, uma jovem judia chamada Annelies Marie Frank, ou Anne, para os amigos e familiares. Duas semanas depois, os prisioneiros do campo seriam libertados pelas forças aliadas.

Antes de ser presa e deportada para o campo de concentração com sua irmã, Anne viveu escondida das tropas nazistas por 25 meses num pequeno sótão conhecido como Anexo Secreto, em Amsterdã. A experiência ficou registrada em seu diário, que foi entregue meses depois do fim da guerra ao seu pai Otto Frank, que decidiu publicá-lo.

O diário feito livro se transformou num dos mais reconhecidos e pungentes relatos do terror nazista. O olhar jovem e observador da menina que sonhava em ser jornalista foi traduzido para mais de 68 línguas e se tornou um testamento do sofrimento, das vidas perdidas e do que a História não pode repetir.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Link Radiodocumentário – A breve história de Anne Frank

Malala Yousafzai

numero-9-1_xl

de outubro de 2012. Ao sair da escola, a estudante paquistanesa Malala Yousafzai, à época com 15 anos, estava prestes a embarcar no ônibus de volta para casa quando foi alvejada com tiros por membros do Talibã, grupo fundamentalista que é contra a educação feminina.

Malala foi escolhida como alvo pois era a autora do blog “Diário de uma estudante paquistanesa” desde 2009, quando tinha 11 anos. Publicava textos sobre a sua vontade de estudar em um país onde, só por ser mulher, a dificuldade do acesso à educação era ainda maior. Escrito sob um pseudônimo, o nome de Malala rapidamente se tornou conhecido, já que a garota não tinha receio em defender publicamente a educação de mulheres.

Após sobreviver ao ataque, Malala se tornou ativista e transformou-se num símbolo da causa pela educação feminina no mundo. Seu prestígio é tamanho que a paquistanesa acaba de receber o Prêmio Nobel da Paz de 2014. “Este prêmio é para todas as crianças cujas vozes precisam ser escutadas”, afirmou.

link : Malala – Uma menina. Entre muitas

Este slideshow necessita de JavaScript.

Malala e Anne Frank: IRMÃS DE ALMA

Existem apenas duas religiões: amor e ódio: O decente e o indecente.Malala Yousafzai e Anne Frank poderiam ter sido irmãs, embora uma seja muçulmana e a outra judia.

As crianças nascem somente com o amor em seus corações. O ódio é ensinado pelos não educados, pelos indecentes, pelos adultos maus.Nós testemunhamos duas jovens, que em sua forma, inspiraram amor e educação em seus discursos, mudando o mundo, cujas as luzes brilham mais do que a de milhares de homens.Quando silenciar nossas jovens, nós matamos uma geração inteira.

“Olhe como uma única vela tanto pode desafiar e definir a escuridão”, escreveu Anne Frank e que define Malala.”Eu levanto a minha voz, não para que eu possa gritar, mas para que aqueles sem uma voz possam ser ouvidos … não podemos ter sucesso quando metade de nós são excluídas”, escreveu Malala Yousafzai, e que define Anne.

Nós testemunhamos duas irmãs gémeas, duas jovens mulheres jovens corajosos que ensinaram o mundo como amar, e como viver.Que possamos aprender a capacitar as vozes de jovens para que eles possam nos ensinar a mensagem de Deus.

Anjos ainda andam nesta terra e eles aparecem de todas as formas, idades, sexos, tamanhos e religiões.

Os parabéns merecidos para Malala Yousafzai que ganhou o 95º Prêmio Nobel da Paz por seu trabalho de promoção dos direitos de educação para as crianças. Ela é o mais novo ganhador na história.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Escolas proíbem livro de Malala Yousafzai

Instituições paquistanesas têm sido impedidas de comprar o livro.
Justificativa é que livro tem conteúdo anti-Paquistão e anti-Islã.

Escolas particulares paquistanesas têm sido impedidas de comprar um livro escrito pela jovem que se tornou um ícone da luta pelo direito à educação Malala Yousafzai, devido a seu ‘conteúdo anti-Paquistão e anti-Islã’, informou um alto funcionário este domingo.

‘Sim, nós proibimos o livro de Malala (‘Eu sou Malala’) porque traz um conteúdo contrário à ideologia do nosso país e aos valores islâmicos’, explicou à AFP Kashif Mirza, chefe da Federação de Escolas Particulares do Paquistão.

‘Não somos contra Malala. Ela é nossa filha e está confusa sobre seu livro. Seu pai pediu à editora para retirar os parágrafos sobre Salman Rushdie e escrever A Paz Esteja com Ele depois do nome do nosso Sagrado Profeta (Maomé)’, afirmou Mirza.

O romancista britânico Salman Rushdie se tornou alvo de uma fatwa (lei islâmica) proferida no Irã, recomendando que fosse assassinado por supostamente blasfemar contra o Islã e o profeta Maomé em seu livro, ‘Os Versos Satânicos’.

A blasfêmia é um tema sensível também no Paquistão, onde é passível da pena de morte.

(…)

malala-yousafzai-time-100-feat

 ATIVIDADES

1 – Faça um texto falando dos direitos das crianças e de suas necessidades (15 linhas).

2 – Confeccione um desenho sobre o direito das crianças.

3 – Faça um texto opinando sobre a história de vida de Malala (10 linhas).

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

APRENDER NA CIDADE – http://portal.aprendiz.uol.com.br

jewish journal: Malala Yousafzai and Anne Frank:  Soul Sisters

G1 EDUCAÇÃO

Anúncios

Deixe uma resposta inteligente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s